Mais lindo que a lua – Irmãs Lyndon livro 1

| 06 junho 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Corra para ler: Amazon, Submarino

Você acredita em amor à primeira vista? Acredita em segundas chances para o amor? É disso que se trata a linda história de Robert e Victoria, no primeiro livro da duologia "Irmãs Lyndon".

Robert precisou de apenas alguns segundos de seus olhos em Victoria para sentir em seu coração que ela era a mulher da sua vida, aquela com quem ele gostaria de passar cada segundo. Conversar com ela lhe deu a certeza de que juntos eles seriam muitos felizes.

Victoria jamais acreditaria que um conde se casaria com a filha de um vigário, mas Robert conseguiu ganhar sua confiança, e o seu coração, com o seu jeito honesto e toda a paixão que ele demonstrava por ela.

Por conta da oposição de seus pais, eles decidem fugir juntos para se casarem, mas, tanto o pai de Robert, quanto o de Victoria, cuidaram para que eles se desencontrassem e guardassem aquele ressentimento por muito tempo, por exatamente sete anos, até que eles se reencontrassem, em situações completamente diferentes, mas com aquele amor ainda tentando viver a sua história...

Que narrativa mais linda que a lua, que o sol, ou qualquer outra coisa que possa existir no universo. Julia Quinn é a mestra dos suspiros e das paixões e consegue nos fazer amar seus personagens a cada livro.

Victoria e Robert poderiam ter vivido muitos e muitos anos juntos e felizes, mas, sem esse desencontro, e toda a amargura que surgiu entre eles, infelizmente não teríamos uma história (rsrs), mas é angustiante vê-los juntos, depois de tanto tempo, sabendo que nenhum deles fez nada de errado e não conheciam a verdade.

Mas, mesmo com toda a mágoa, o amor, o desejo e a paixão eram tão fortes, tão intensos, que só depois de se reencontrarem, mesmo sem nada resolvido, que eles voltaram realmente a respirar. Deixaram de simplesmente de se arrastarem pela vida e começarem a viver, apenas pela presença do outro novamente em suas vidas.

Robert queria se vingar por achar que ela o tinha abandonado. Fazer dela sua amante seria perfeito. Ele destruiria sua honra e dormiria com ela, como desejou por tanto tempo. Aquele poderia ser um ótimo plano, se o seu coração não o impelisse a cuidar dela e fazê-la feliz.

Quando Robert descobre a verdade, tudo o que ele mais quer é se casar com Victoria, para que eles possam finalmente começar as suas vidas, momento em que a protagonista também está transbordando de mágoas e com medo de abrir novamente o coração.

Imagine quanta frustração! Um homem perfeito, protetor, o grande amor da sua vida, correr atrás de dela e Victoria tentar fugir com todas as suas forças, mesmo sabendo o quanto aquele homem sempre foi importante para o seu coração.

Mas não nego que ver Robert lutando com todas as suas forças, envolvendo comida, aquecimentos corporais, altamente necessários, e até um sequestro, não tenham sido fantásticos de se ler.

"Mais lindo que a lua" é um romance realmente lindo de se ler. Duvido alguém terminar esse livro sem acreditar que amor à primeira vista realmente exista, e que esse amor pode superar qualquer adversidade e durar por toda uma vida.

Corra para ler: AmazonSubmarino

Leia Mais

Sussurros de uma paixão – As Collins, livro 1

| 30 maio 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Jéssica Malvestuto
Leia agora mesmo: Amazon

Apesar de ser uma sonhadora, e desejar que um cavaleiro de armadura brilhante surgisse em sua vida, Isabelle sabia que devia cuidar da mãe e das irmãs, e que um bom casamento resolveria essa questão.

O que ela jamais imaginaria era que, em um baile de máscaras, ela encontrasse o seu grande amor, aquele que lhe roubou o seu primeiro beijo, junto com o seu coração, mas que desapareceu sem deixar rastros, ou ao menos o seu nome.

Meses depois, Isabelle reencontra o seu grande amor. Ela o reconheceria em qualquer lugar, mesmo só tendo visto aquele rosto por trás de uma máscara. Só que a plebeia sonhadora não contava que o seu príncipe encantado tivesse um irmão gêmeo.

Para Isabelle, Henry, ou Lorde Degard, filho mais velho do marquês (por 5 minutos), era obviamente o homem de seus sonhos. Sério e compenetrado, sem um rastro de mulheres ao seu redor, exatamente como se encontrava o outro gêmeo, Harry.

Portanto, era óbvio para Isabelle quem era aquele que havia sussurrado juras de amor em seu ouvido e a beijado com tanta paixão, mas o que aconteceria se ela tivesse "reconhecido" o gêmeo errado?

O que teria acontecido? Bom, posso dizer que o que aconteceu comigo: me apaixonei perdidamente por esse livro!

Já acompanho a autora Jéssica Malvestuto há algum tempo em suas redes sociais. Pelas suas postagens, eu sabia que essa série seria exatamente o tipo de livro pelo qual eu me apaixonaria, mas não esperava um livro tão bem escrito, personagens tão intensos e cenas impactantes, além dos acontecimentos não serem óbvios e nos surpreenderem a cada momento.

No primeiro livro da série "As Collins" temos a oportunidade de conhecer um pouquinho  de cada uma das irmãs (e talvez seus interesses românticos para os próximos livros?), mas o foco está em Isabelle, a mais velha, responsável e sonhadora da família.

Ela amava as irmãs e a mãe de todo o coração e se sentia responsável por elas. Saber que o homem pelo qual ela estava apaixonada era alguém que realmente poderia cuidar da sua família, a faria lutar com todas as suas forças, e usar todas as artimanhas possíveis, para que esse casamento virasse realidade.

É incrível ver a protagonista correndo atrás da pessoa errada, lutando contra o seu coração, que sabia quem era a pessoa certa, e a forma como a autora encaixou tudo perfeitamente, mas de forma realmente inesperada. Não quero entrar em detalhes para não estragar as surpresas para quem ainda não leu, mas eu surtei muito, muito, muito mesmo nessa cena.

Os gêmeos são muito diferentes, e têm intenções também completamente diferentes em relação a Isabelle, mas ambos a querem de alguma maneira. Mas não se engane, aqui não temos um triângulo amoroso convencional, daqueles que nos fazem ficar mais com raiva do que encantados com os acontecimentos.

Nesse livro, enquanto vamos conhecendo os personagens, e suas verdadeiras intenções, entendemos que a fachada de alguém, aquele quem ele demonstra ser para o mundo, pode ser completamente diferente do que aquilo que existe em seu coração.

Quando acompanhamos os personagens, e descobrimos o que cada um deles realmente sente, fica fácil amar cada um deles, nos encantar e torcer imensamente por um final feliz.

"Sussurros de uma paixão" é um dos romances de época mais lindos que eu já li, e que orgulho eu sinto por pertencer a uma autora nacional. Posso ter enrolado muito para ler o primeiro livro da série, mas vou correr para ler os outros, pois essas irmãs já moram no meu coração.


Leia agora mesmo: Amazon

Leia Mais

De Lukov, Com Amor

| 23 maio 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Mariana Zapata
Editora: Charme
Adquira o seu exemplar: Amazon

Jasmine sabia que após tantos anos na patinação artística suas chances estavam acabando. Ela já não treinava tantas horas como antes, já não era tão jovem e não conseguia um parceiro há muito tempo. Competições eram sua vida, mas a única coisa que aparentemente todos viam à sua frente era uma carreira de treinadora, nada mais de competições prêmios ou medalhas.

Quando Ivan Lukov aparece lhe convidando para ser sua parceira, poderia ser um sonho. Ele era campeão mundial, dono de diversos títulos, um ídolo e um astro no esporte..., mas ela o odiava.

A irmã de Ivan era sua melhor amiga, só por isso ela treinava no complexo Lukov até hoje, mas o astro da patinação sempre foi terrível com ela. As farpas entre eles eram constantes e ela não entendia porque Ivan a queria como sua parceira, mesmo que fosse por apenas um ano.

Entre patinar ao lado de seu maior inimigo, ou se aposentar de vez, Jasmine escolhe a patinação e, consequentemente, a maior jornada da sua vida.

Sempre quando eu procurava um livro novo no Kindle Unlimited eu passava por esse título. A questão da patinação artística nunca me atraiu como tema de uma história, apesar de amar assistir o esporte na televisão. Eu mal podia prever o quanto esse livro seria apaixonante e incrível.

A patinação é um tema totalmente presente, o cerne da história, que cria cenas incríveis de luta, superação, além de uma interação quase mágica entre os protagonistas.

Jasmine não é alguém fácil de se lidar, mas ela foi tão bem escrita pela autora, Mariana Zapata, que você não consegue ficar com raiva de suas atitudes exageradas, egoístas ou rancorosas, exatamente por ela ser tão humana.

Essa é a forma que ela consegue lidar com as rasteiras da vida, com as suas frustrações, e é realmente fantástico acompanhar o seu crescimento durante o livro, como ela muda suas percepções sobre ela mesma e o mundo a sua volta.

Ler a sua relação com Ivan é como um sonho se tornando realidade.

Como acompanhamos o livro pelo ponto de vista de Jasmine, demoramos um pouco para perceber os reais sentimentos de Ivan, mas não existe nada como uma relação de farpas, ofensas e olhares de ódio que se transformam em uma forte amizade e depois em uma história de amor.

Essa mudança de sentimentos, em alguns livros, acontece de forma forçada, sem preparação, apenas para que os acontecimentos sigam de forma acelerada. Em "De Lukov, Com Amor" é completamente o oposto.

Tudo acontece no seu tempo. Ivan e Jasmine têm suas personalidades muito bem definidas e seus problemas e inseguranças que cada um guarda dentro do coração. É tão incrível e gratificante vê-los descobrindo as fraquezas e sonhos um do outro, quebrando suas barreiras e se abrindo para uma relação que pode ir muito além do lado profissional.

Que livro lindo! Um casal que se conhece há anos, mas que nunca teve a chance de se conhecer realmente (talvez por culpa do jeitinho meigo de Jasmine), mas que se encontrou na hora certa para ganharem o mundo da patinação e definirem a rota certa do seu próprio mundo. Agora, a patinação no gelo vai ter um significado bem mais especial na minha vida. De Janaina, com amor.


Adquira o seu exemplar: Amazon


Leia Mais

A Traidora do Trono

| 16 maio 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Adquira o seu exemplar: Amazon
Livro anterior: A rebelde do deserto

Após uma vitória contra o Sultão, os rebeldes estavam trazendo ainda mais simpatizantes para o lado do príncipe Ahmed. Eles construiriam um reinado onde todos os habitantes, sejam eles humanos ou mestiços com poderes especiais, pudessem viver em paz, longe de qualquer interferência de um país estrangeiro. Porém, uma traição inesperada fez com que eles perdessem muito do que conquistaram, além disso, Amani é capturada, caindo nas mãos do próprio Sultão.

"A rebelde do deserto" é um livro intenso, fantástico, cheio de magia, mas agora Amani não é mais uma menina querendo fugir do único destino possível para uma mulher em seu vilarejo. Agora ela é uma rebelde que luta pelos ideais de seu príncipe, que daria a vida por ele e uma arma indispensável com poderes que ela ainda está aprendendo a controlar, mas que já fazem parte dela.

Temos uma mulher impressionante como protagonista, mas que também sente raiva e rancor por ter sido abandonada por seu grande amor, quando estava à beira da morte. Jin não tinha forças para assistir Amani morrer e preferiu partir. Antes que esse casal tão intenso se entendesse, a protagonista é capturada, e um capítulo incrível dessa história se abre diante dos nossos olhos.

Depois de tanto tempo acompanhando a vida dos rebeldes, estar dentro do palácio é algo incrível para Amani e para nós que estamos ao seu lado nessa jornada. Apesar de belas roupas, muita comida na mesa, e a proteção do próprio Sultão, ela estava totalmente a sua mercê, literalmente sendo controlada por magia. Enquanto podia andar livremente pelo palácio, não podia deixar os seus muros. Enquanto era obrigada a não machucar ninguém ali dentro, estava na posição ideal de descobrir os seus segredos.

Quando ela é apresentada a um aliado improvável, finalmente sua estádia no palácio começa a se mostrar relevante para a rebelião do lado de fora, porém, conviver com o Sultão começa a despertar dúvidas em seu coração. Ela começa a questionar se sua lealdade está sendo direcionada a pessoa certa, para a melhor opção para ser o grande governante de seu lar.

A autora, Alwyn Hamilton, sabe realmente como confundir nossa mente e balançar nossos corações. Como nos fazer morder os lábios de tensão e chorar por aqueles que odiamos em algum momento.

Amani, nesse livro, está expandindo nossos horizontes, nos fazendo ver uma perspectiva completamente diferente do que foi apresentada no primeiro livro. O Sultão, apresentado apenas de longe como um grande vilão, pode ser apenas um homem que luta por aquilo que ele acredita, ao mesmo tempo em que o príncipe, que também aprendemos a amar, pode não ser forte o suficiente para assumir o seu lugar de direito, e tomar as decisões necessárias para manter o seu reino.

Amo quando essas dúvidas surgem em um livro, quando algo que foi completamente formado em nossas mentes no livro anterior se parte, e nos questionamos, junto com a protagonista, se estamos ou não do lado certo.

Autores que conseguem esse feito sempre me fazem surtar com as suas histórias e "A traidora do trono" trouxe isso com tanta força que foi impossível não bandear para o lado negro da força em alguns momentos rsrs.

Porém, o final não deixa mais nenhuma dúvida sobre qual o lado certo da história, quem será o melhor governante, mas coloca os personagens em uma situação tão desesperadora, tão extrema e sem esperanças que o coração quase não aguenta tantas emoções e reviravoltas em tão poucas páginas.

O final é composto pelo choro, que se torna desespero, embarcando na tristeza e buscando forças, sabe-se de lá onde, para pegar o próximo livro com esperanças de que o título "A heroína da alvorada" faça jus e nos entregue um final feliz.

Leia Mais

Um cavalheiro a bordo

| 02 maio 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Adquira o seu exemplar: Amazon, Submarino
Livros anteriores: Um dama fora dos padrões | Um marido de faz de conta

Se Poppy Bridgerton pensava que sua vida era monótona, isso mudaria completamente após ser sequestrada pelo "pirata" Andrew James. Ela não fazia nada além de dar um passeio inocente, apesar de ter se livrado propositadamente de sua acompanhante, porém, não estava em seus planos encontrar uma caverna repleta de objetos de origem e destino duvidosos, além de alguns de seus usuários.

Para Andrew Rokesby, trabalhar para a Coroa em segredo era uma honra, mas fingir ser apenas o capitão de um navio, que nem pertencia a marinha, não era bem visto pela sociedade e decepcionante para seus pais. Porém, sua missão mais importante iria começar quando ele fosse incumbido de entregar documentos importantes em Portugal, mas uma certa visitante poderia atrapalhar os seus planos.

Levar Poppy em seu navio não seria fácil, mas ele não tinha outra escolha, ou poderia comprometer a sua missão. A caverna tinha que continuar em sigilo, enquanto tudo o que houvesse ali não fosse retirado, e ele não poderia atrasar a sua viagem. Portanto, sua única escolha era trancar a senhorita Bridgerton em sua cabine, até que pudesse devolvê-la em segurança para a sua família, e, rezando para que fosse possível, sem precisar se casar com ela.

É totalmente impossível não se apaixonar por Andrew em "Uma dama fora dos padrões". Me senti com ele assim como na série "Os Bridgertons", apaixonada por Colin e esperando desesperadamente o seu livro chegar. Assim como Colin, fiquei muito feliz em finalmente poder conhecer sua história.

Andrew não é o irresponsável e festeiro que todos pensam. Muito responsável e consciente do seu dever para o seu país, ele enfrentaria aquelas duas semanas escondendo Poppy Bridgerton como mais uma missão, se a moça não fosse tão diferente do que ele imaginava.

Apesar de conhecer outra Bridgerton também excepcional, Poppy era incrível a sua própria maneira. Outra donzela em um navio repleto de homens desconhecidos, e de reputações duvidosas, não encararia aquela aventura com sua desenvoltura e coragem.

Sua real vontade era de sair daquela cabine, ver o que os marinheiros faziam, conhecer um novo país... E Andrew não resistiria para sempre ao seu charme, e sua vontade de desbravar o mundo, mesmo que isso os colocasse em situações muito mais do que perigosas.

Gosto muito de como Poppy encarou a sua situação. A moça tinha um espírito aventureiro, totalmente podado pela sua família e pela sociedade, porém, pela primeira vez ela poderia trazer à tona todos aqueles desejos de desbravar e conhecer coisas novas. E, é claro, nada como ter um capitão charmoso ao seu lado para completar essa aventura.

Já o nosso capitão, se esqueceu em muitos momentos que tinha um navio para comandar, devido a uma certa clandestina sempre esperando por ele em sua cabine. Seus pensamentos, sempre tão centrados no dever, pela primeira vez estavam dispersos, querendo a todo o momento voltar a sua cabine e verificar de sua hospede estava bem, ou, ao menos, distraí-la.

Me derreto completamente quando o amor surge entre os personagens de forma tão singela e natural. Se o destino os colocou lado a lado, foi para que vivessem juntos a aventura de suas vidas e percebessem que aquele poderia ser um futuro incrível para ambos.

O final é tão perfeito e encantador. Não nego que fiquei muito apreensiva com o perigo em que a autora, Julia Quinn, colocou os personagens, mas, não posso negar que em meio ao perigo podemos nos deleitar com as melhores cenas e diálogos incríveis.

Poppy e Andrew são tão espertos, tão cientes do que querem e precisam, que todas as suas conversas são incríveis e intensas, além de uma grande preliminar para todo o romance que os aguarda.

"Um cavalheiro a bordo" conseguiu o primeiro lugar no meu coração na série "Os Rokesbys" até o momento. Um irmão mais incrível que o outro, com histórias para entreter, mas também suspirar em vários momentos. Imagina se o último for ainda mais incrível? Melhor preparar o coração...


Adquira o seu exemplar: AmazonSubmarino

Leia Mais

Um beijo inesquecível

| 25 abril 2022 | Nenhum comentário:


Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Adquira o seu exemplar: Amazon, Submarino
Livros anteriores: O duque e eu | O visconde que me amava | Um perfeito cavalheiro | Os segredos de Colin Bridgerton | Para Sir Phillip, com amor | O conde enfeitiçado

Todas as mulheres da família Bridgerton são a frente do seu tempo, mas ninguém chega aos pés da impetuosidade, eloquência e afirmação de Hyacinth. Apesar de vir de uma excelente família, com ótimas relações e um dote de respeito, sua personalidade parecia afastar seus pretendentes.

Apesar de querer de casar, a mais nova das filhas de Violet gostaria de encontrar um homem à sua altura, em inteligência, humor, perspicácia, porém, sua família, apesar de amá-la imensamente, sabia que seria quase impossível encontrar um homem honrado que pudesse conviver com o seu gênio difícil.

Gareth St. Clair não tinha uma família imensa, não conhecia o amor do pai e só podia ter como companhia nesse mundo a avó materna. O ódio entre ele e o pai eram de conhecimento geral, mas Gareth nunca percebeu realmente como sua vida era pobre e vazia até Hyacinth, e todas as suas opiniões, surgirem em sua vida.

Unidos para resolverem um mistério, Hyacinth e Gareth acabariam juntos muito mais vezes do que seria considerado de bom tom pela sociedade, e em horário deveras inapropriados, porém, nada como escapadas na calada da noite para nascer uma grande paixão.

Sempre imaginei que o livro de Hyacinth seria divertido e diferente, mas não imaginava o quanto. A mais nova de oito irmãos, alguém que sempre achou que devesse gritar as suas opiniões para que o mundo a ouvisse. Porém, ser sincera demais, inteligente demais, e não ser muito maleável, a colocava em situações complicadas, além de afastar qualquer pretendente de sua vida.

O relacionamento de Gareth e Hyacinth tem início quando o mesmo recebe o diário de sua falecida avó materna, escrito em uma língua que ele não conhece, e a mais nova Bridgerton se oferece para ajudá-lo a descobrir os segredos de uma mulher que ele pouco conheceu, mas o amou muito. Um mistério em especial os conduz por invasões, saídas na calada na noite e até pequenos furtos em bibliotecas.

Amei como Julia Quinn foi além nesse livro, colocando um toque investigativo (mesmo que quase de brincadeira), apenas para enfatizar a personalidade da personagem principal. O romance é muito importante, sua inocência e falta de conhecimentos perante assuntos amorosos também, porém, como tudo em sua vida, Hyacinth não deixa que nada, seja quão marcante for um acontecimento, interrompa os seus planos, por mais loucos que eles sejam.

Gareth não é o mais perfeito dos homens, mas é engraçado que, mesmo estando apaixonado, ele saiba que aquela relação não será fácil, que ele irá sofrer nas mãos daquela mulher tão cheia de vontades, opiniões, que raramente muda o seu pensamento, por mais louco ou errado que ele seja.

Os homens da sociedade tinham medo de Hyacinth. Seu irmão mais velho deixa claro, em uma cena muito engraçada, o quanto está aliviado em ter alguém de bom caráter finalmente interessado na irmã.

Pobre Hyacinth, ela é uma pessoa amável, mas complicada de se aturar em determinadas situações. Apesar de também aprendermos a amar a personagem, é completamente possível compreender os sentimentos daqueles que estão ao seu redor.

"Um beijo inesquecível" é encantador, como os outros livros da série, mas também muito mais divertido, por ter uma personagem tão única. Gareth tem segredos, sofre com eles, porém, nada como amar um grande problema (cheio de amor) para deixar traumas para trás e seguir em frente.

Leia Mais